Formatação de Computador e Backup geral – e agora? – Parte 1

Por Dalton Campos Roque – www.websitearte.com

 Não adianta mesmo adiar. Chega um dia que o Windows vai dar problema, mais cedo ou mais tarde e teremos que fazer a formatação e a trabalhosa reinstalação e reconstrução de todos os atalhos, configurações, acabamentos que dão um imenso trabalho.

 Só o Windows 7 tem mais de 01 Gigabyte de atualizações! Depois de instalar o Office 2012 tem mais 1Gb também! E ainda tem os drivers do hardware, os plug-ins dos navegadores e tal. Tem os dados pessoais, informações, arquivos, músicas, vídeos, downloads e uma catarata de coisas que desanimam só de pensar!

 A gente instala aqueles softwares de manutenção, limpeza de registro, otimização de disco, desinstaladores avançados, mas o Windows chega um momento que não adianta tentar mais, fica complicado adiar.

 Como tenho muitos dados, sou professor há uns 18 anos (hoje 2012), a cada um ou dois anos eu formato meu PC. Quando posso adio um pouco mais, quando necessário formato antes. Estou com uma placa mãe Gigabyte P35 DS3 Quadricore G0 dual channel com 6 Mb de RAM muito boa. Placa de vídeo razoável para menos e dois drives gravadores de DVD que é muito comum eu os utilizar ao mesmo tempo. Com esta máquina eu consigo converter um vídeo ao mesmo tempo em que abro dois ou três softwares pesados e ir alternando de tarefas.

 Tenho 5 HDs sendo 3 internos (2 SATA + 1 IDE) e 2 externos que ficam ligados diretos na porta USB 2.0. Tenho mais um HD externo extra de backup que fica em outro cômodo por segurança. Nem vou citar que tenho um HD só para vídeos no meu notebook conectado direto a minha TV na sala de cinema. Estou numa Rede Doméstica com o notebook de minha esposa Andréa com quem compartilho 3 desses HDs de dados.

 E digo, sou uma pessoa organizada. Cada HD tem uma finalidade, tudo é separado por família em pastas específicas e agrupado por famílias maiores, para facilitar o uso diário e também os backups. Nunca faço um backup só, costumo fazer no mínimo 2 e quando tenho espaço faço 3 e as vezes ainda faço cópias eventuais em CDs e DVDs graváveis e também regraváveis o que é um “saco”.

 Então vamos explicar como uma pessoa organizada – a nível doméstico – pode fazer, e com certeza, sei, que existirão outras soluções melhores e mais eficientes, mas também MAIS CARAS, que é justo onde não desejo cair. A intenção é fazer mais com menos.

 Então a primeira coisa que deve ter é um PC Desktop e não Notebook ou portáteis que estão na moda. Tenha um portátil somente após ter uma máquina maior de produtividade, as portáteis são para uso específico, mas vou dar os prós e os contras desta ideia.

 Minha esposa tem um Notebook I5 muito bom. O que nós fizemos, compramos mais um monitor grande, um teclado e um mouse extra. Então ele funciona como um desktop, já que a configuração dele é “parruda” naturalmente e é até mais rápido que o meu. Porém as desvantagens podem ser várias: desvalorização maior, mais difícil a manutenção, mais caro o preço de peças de reposição, exige mão de obra especializada, upgrades mais caros e mais difíceis, etc. No caso de minha casa, eu posso sacá-lo e levar para a rede da sala ou para cadeira de praia no quintal num sábado de sol e ainda estar conectado a Rede e a Internet por Wireless.

 Outra desvantagem, é que com estes novos notebooks, você não pode usar o software em outro novo que adquirir, pois ele está interno na máquina original e não num disco! Jogada escravizante e antidemocrática da Microsoft em parceria com os fabricantes. Quando você compra um Notebook, você paga pelo Windows que vem nele, e acaba sendo obrigado a utilizar apenas nele, apesar de legalmente podermos utilizar em outra máquina, desde que instalado uma única vez.

 Mas voltando ao assunto, desktop x notebook, vantagens e desvantagens, cada caso é um caso, e deve ser avaliado no contexto de sua realidade e necessidade.

 Então seu Desktop deve ter no mínimo 2 HDS instalados. Eu prefiro que este segundo HD seja interno também por causa da velocidade e do preço. O HD da unidade C: você deixa apenas para os softwares (programas) e o D: somente para os dados e informações de trabalho.

Na hora que for fazer backup você copia este HD inteiro com dois cliques para outro HD externo e deixar rolar a noite toda. Eu costumo ter 500 Gb de dados para fazer backup o que costuma demorar a noite toda, então o que faço para aumentar a velocidade?

 Desconecto da internet por segurança desligando o modem. Desligo o antivírus e os antispy que fazem tudo ficar superlento e mando copiar assim que for deitar. Então a cópia dos dados vai bem mais depressa.

 Se você tem – e quase todo mundo que eu conheço tem – arquivos nas Bibliotecas do Windows 7, então terá que copiar estes dados para a Unidade D: de dados como garantia, mas ainda não é tudo.

 Este artigo fica por aqui, para não ficar muito longo. Chegamos aqui numa conclusão parcial, mas vou aprofundar no próximo artigo com o mesmo título parte 2. Abraços do Professor Dalton de Curitiba. www.websitearte.com

About professores

Professor particular de informática em Curitiba especializado em atender a Terceira Idade. Atendo apenas na casa do aluno.

Related Post