Qual computar devo comprar? Visão geral. 2017

Qual notebook serve para mim?

Qual Tablet me atenderá?

Qual smartphone é bom?

Meus alunos da Terceira Idade em Curitiba vivem me perguntando. É uma tarefa difícil mesmo, pois não existem marcas boas ou marcas ruins, tudo depende da época do ano (repare que fiz questão de inserir o ANO no título do artigo), do modelo, das características. Todas as “marcas” ou “montadoras” fabricam / montam modelos bons, ruins, péssimos e excelentes, e as vezes depende de sorte. Eu nunca compro uma máquina que foi lançada recentemente, nem carro, nem smartphone, nem celular, muito menos computador.

As vezes aparecem os vícios, os defeitos de fábrica apenas no decorrer do tempo. Sempre aguardo os afobados ansiosos comprarem primeiro para depois eu pesquisar nas revistas especializadas não apenas o “melhor” aparelho, mas o de melhor custo benefício.

Um bom custo benefício é o que dizemos de algo que nos atenderá bem, atenderá bem nossas necessidades, terá um preço justo e razoável e terá as melhores características técnicas que milha escolha / dinheiro / necessidade poderá comprar.

E quando eu pesquiso, não acredito em apenas um review (análise técnica) de um dado consultor, mas em vários, pois muitos consultores (Techtudo, Tecmundo, Uol, Gizmodo, Olhar Digital, G1 Tecnologia, ZOOM, etc, podem estar corrompidos, serem comprados por algum fornecedor e endossarem marcas suspeitas que não são de fato boas. É bom sempre, duvidar de todas, pesquisar em todos e fazer uma média.

As vezes é bem difícil escolher. Para começar levanta-se quais as necessidades do usuário.

O que você quer fazer com o computador / notebook / tablet / celular? É para lazer? Para trabalho? Para ambos? Qual valor que pretende / pode / quer gastar? Quer uma máquina muito rápida? Precisa de muita memória? É para jogos? E por aí vai uma série de perguntas chatas que mais parece uma entrevista de emprego ou levantamento de perfil psicológico – kkkkk.

Os usuários da Terceira Idade ( Curitiba ) geralmente querem para fins de entretenimento, fazendo com que seja suficiente uma máquina média (intermediária ou mediana). Por que não comprar uma máquina básica? Para não ficar ultrapassado já de saída, a não ser que sua condição de poder financeiro seja apertada, digamos assim.

Escrever um texto básico, navegar na internet, usar Facebook, usar o Whatts App (dá para usar no computador também – chamado WhastsApp para web – eu adoro). Até dá para usar o Android no PC com um software simulador de Android chamado Nox – já testei é bem razoável, mas é pesado e exige um computador bom. Enviar e receber um e-mail (creia-me isso ainda existe, e muito, e eu não abro mão).

Tais alunos da Terceira Idade (em Curitiba) me perguntam sobre aprender no celular e uma coisa é certo: para terceira idade as telas tem que ser maiores!! Quanto menores as telas pior de enxergar e de acertar os toques (cliques) com os dedos. Mas eu ensino onde quiserem, até a usar o DVD e a máquina fotográfica kkk.

Em seguida vou escrever outro artigo sobre os equipamentos em si, de forma genérica, simples e superficial, para não confundir meus aluninhos queridos da Terceira Idade.