Ferramentas para análise de sites

WHOIS

http://whois.domaintools.com/

NUVEM

www.cloudflare.com/

Teste de compatibilidade com dispositivos móveis

www.google.com/webmasters/tools/mobile-friendly/

PALAVRAS CHAVES

www.google.com.br/trends/

https://www.google.com/trends/#q=&cmpt=q

https://adwords.google.com/KeywordPlanner#search

http://tools.seobook.com/keyword-tools/seobook/?keyword=

CONDIÇÃO GERAL DE ACESSO

http://www.host-tracker.com/InstantCheck/Create

DESEMPENHO E VELOCIDADE

https://developers.google.com/speed/pagespeed/insights/

SEGURANÇA DO SITE E PROVEDOR HOSPEDEIRO

https://sitecheck.sucuri.net/results/

ONDE ESTÁ HOSPEDADO UM SITE

http://www.whoishostingthis.com/

SEO

https://moz.com/

CONVERTE UM SITE EM PDF

http://html-pdf-converter.com/en/

VERIFICAÇÃO DO CÓDIGO DE UM SITE

https://validator.w3.org/

VERIFICAR SE VOCÊ ESTÁ EM LISTA NEGRA DE SPAM

http://blackholes.cari.net/database-query.html

VELOCIDADE DA INTERNET NO SEU COMPUTADOR

http://www.rjnet.com.br/1velocimetro.php

***

DENSIDADE DAS PALAVRAS CHAVES

Tools4Google – Keyword Density Checker – Este é um site onde basta inserir o seu url e onde pode ignorar palavras que tenham menos de 3 letras, como “de”, “se”, “a”, que não nos interessam minimamente.

Build Reciprocal Links – Density Checker – Difere do anterior em termos de resultados mais aprimorados e que exclui automaticamente números.

Submit Express Meta Tag analyser – Este é um dos melhores, reúne não só as as palavras que mais se repetem, mas também analisa as tags, as meta-tags e a sua qualidade. Consegue-se saber como é que os vários Bots analisam o seu site, como o GoogleBot ou o Scooter.

Keyword Density Checker – Fácil de usar, basta simplesmente colocar o domínio e em milésimos de segundos temos a lista.

SeoChat – Seo tools – Analisa não só em quantidade, mas também em percentagem, tem, tal como o submit express toda a informação relacionada com as Meta-Tags.

Keyword Density Comparison – Com esta ferramenta compara a densidade de keywords entre dois sites. Experimente pôr o seu e o do seu concorrente.

Keyword Density and Proeminense – O melhor, sem dúvida alguma. Pode seleccionar uma keyword que quer que a ferramenta tenha mais atenção, escolher palavras a serem ignoradas, contabilizar as tags dos comentários, as meta tags, as tags do frame, do título, entre outras. No resultado, temos notificações de excesso da densidade de keywords e reciprocamente, bem como as acções que se deve realizar para melhorar os resultados.

Go Rank – Professional SEO Tools – Faz uma análise tremendamente complexa. antes de fazer alguma pesquisa para criar o post, já tinha este site nos favoritos, desde o ano passado ou até mais. Mensalmente uso a ferramenta para ver o andamento dos meus sites.

Portal webMarkting – Deixo esta ferramenta, para provar como podem arranjar o script gratuitamente pela internet e adicionar aos vossos sites. Quem sabe, podem ainda conseguir personalizar ainda mais o script e chegar aos primeiros lugares do google na pesquisa.

E o Script – Considero que o script seja também uma ferramenta, e como tal deixo também na lista. Sempre podem fazer o download e experimentar.

Se repararem, existem scripts para tudo e mais alguma coisa. Uns mais e outros menos explorados. Esporadicamente surgem no ebay scripts bastantes bons e a preços razoáveis, com os quais podemos vir posteriormente a ganhar mais dinheiro pela publicidade que lá deixamos.

***

 

 

Provedor Hotel da Web servidores velhos

Eu abri um plano de Hospedagem no Hotel da Web – Suíte PLUS – R$ 310,80 por 1 ano – até 5 sites (Linux) – e foi uma decepção.

Preço muito bom, espaço em disco excelente – 200 Gb – e bom suporte também, mas o principal que são bons softwares e bom hardware, nada! Eles estão com servidores velhos e softwares já ultrapassados.

A primeira surpresa foi quando amigos meus no exterior me disseram que não conseguiam visitar meu site. Fui saber que o Hotel da Web travava tudo com seu firewall, pois softwares muito velhos e sem proteção exigiam um firewall muito forte, então eles bloqueavam tudo de fora do país. Me senti enganado, eles não falam nada disso no contrato!

Hotel da Web provedor porcaria 1

E mais, esta minha conta compartilhada sofreu vários acidentes estranhos, as vezes algumas configurações e backups num domínio afetavam a todos causando sérios transtornos tirando minha loja virtual do ar.

E minha surpresa foi pior ainda ao tentar instalar o Moodle plataforma de EAD – Ensino a Distância. Não consegui instalar a versão mais atual (que dá mais segurança e proteção), eu teria que instalar a 2.0.10 – a mais antiga!!!!!!! Pois o PHP deles não estava em dia confessando hardware velho e antigo, servidores porcarias e lentos.

Hotel da Web provedor porcaria 2

E pensar que saí de um provedor pequeno – bem melhor – indo para o Hotel da Web e me arrependi. Me sinto lesado pelo código de defesa do consumidor, pois quando solicitei reclamação ao suporte – veja imagem a seguir – eu teria que pagar mais para usar um servidor menos porcaria.

Hotel da Web provedor porcaria 3

O próprio suporte confessa um servidor velho, e que eu teria que pagar a mais o que já me prometeram. Se não ficar claro em letras grandes que tais e tais softwares são velhos antes do contrato, é erro grave de má fé, mas você fica sabendo disso tarde demais sofrendo danos morais e materiais.

O Prestashop também não vai adiante:

Hotel da Web não presta

E ainda visitei o site de segurança Sucuri para testar meu site lá hospedado e acusou servidor desatualizado em letras vermelhas, vide imagem a seguir:

Hotel da Web provedor porcaria

Então, com 5 domínios lá, 2 deles com site montado e um em andamento, estou providenciando minha saída enquanto estudo um processo legal por danos materiais e morais ao Hotel da Web e aconselho ao público a não utilizá-lo.

E ainda acrescento que deve ser comum este tipo de prática em muitos provedores brasileiros, pois o público não processa legalmente e o código de defesa do consumidor ainda é o suficiente.

Conclusão: o barato além de sair caro, sai caro e aborrecido! Há provedores pequenos e melhores, a gente tem que testar. Eu estou com o aprovadíssimo www.hospedehost.com.br (4 sites lá por mais de 10 anos) e agora testando o Hostgator para ver se está a altura.

Hotel da Web, Provedor, Provedor de Hospedagem, Servidor, Serviços de hospedagem, serviços de internet, sites, Hostgator.

Resolução e tamanho de sites da Web

 

Atualizado em 16.3.2012 – créditos: http://www.avellareduarte.com.br/projeto/interface/interface2/interface2c.htm

A resolução do monitor de um dispositivo digital indica o número de pontos (ou pixels) que compõem a imagem que aparece na tela. Uma resolução de 1024 x 768 mostra 1024 pontos em cada uma das 768 linhas do monitor, ou seja, 786.432 pontos.

A qualidade da definição de uma imagem ou texto que aparece na tela depende da relação entre o número de pontos por polegada quadrada (ppi, pixels per inch) com que a tela está configurada, sua resolução nativa e o tamanho do monitor.

Normalmente, quanto maior o monitor, maior a resolução ou densidade dos pontos com que se pode configurá-lo – embora o iPad 3, com monitor de alta resolução, quebre um pouco esta regra. De qualquer forma, quanto maior o número de pontos (bits), mais definidas aparecem as imagens.

Do mesmo modo, quando um monitor grande é configurado com baixa resolução de pontos, pode mostrar imagens embaçadas e indefinidas, pois precisa criar pontos falsos da imagem de menor tamanho. Em alguns casos, pode “esticá-la”, para ocupar toda a sua área, ou mostrar a área ocupada pela imagem com espaços laterais neutros até os limites laterais da tela.

■ As resoluções de tela mais utilizadas atualmente pelos usuários de PCs são:

◊ 1024 x 768 pixels (975 x 720) – ainda serve de referência para o desenvolvimento de web sites . Em fevereiro de 2012, foi usada por 16.38% dos usuários mundiais (site Market Share) e por 22,27% dos usuários deste site (a segunda mais usada).

◊ 1366 x 768 pixels – um dos formatos que mais tem ganho usuários no último ano. Em fevereiro de 2012, foi usada por 13,14% dos usuários mundiais (site Market Share) e por 22,27% dos usuários deste site (a mais usada).

◊ 1280 x 800 pixels – formato mais horizontal, utilizado por um número crescente de usuários. Em fevereiro de 2012, foi usada por 12.72% dos usuários mundiais (site Market Share) e 7,56% dos usuários deste site.

◊ 1280 x 1024 pixels (1240 x980) – Em fevereiro de 2012, foi usada por 8,43% dos usuários mundiais (site Market Share) e por 7,8% dos usuários deste site.

◊ 1440 x 900 pixels – Em fevereiro de 2012, foi usada por 6,35% dos usuários mundiais (site Market Share) e por 8,53% dos usuários deste site.

A resolução 840 x 640 pixels (800 x 600) hoje é pouco utilizada. Em fevereiro de 2012, foi usada por apenas 1,55% dos usuários mundiais (site Market Share) e 0,78% dos usuários deste site (veja tabela de uso de resoluções por usuários deste site deste 2007).

A resolução de iPhones e iPods Touch é de 960×640, com 326 ppi de resolução. A dos iPads2 é de 1024 x 768, a dos iPads3, é de 2048 x 1536. A resolução dos tablets Galaxy, da Samsung, de 7 polegadas, é  1024 x 600, e a de 10 polegadas, 1280 x 800.

Pesquisas mostram que as telas maiores, como as de PCs, são adequadas para atividades produtivas, enquanto as menores, como as dos dispositivos móveis, são indicadas para comunicação e entretenimento. Por isto, é importante examinar os casos de uso de cada interface para priorizar o uso num tamanho ou outro, ou em todos os tamanhos.

Para facilitar o acesso de um web site projetado para PCs, definir uma medida mínima para a largura das colunas em layouts líquidos, que se adaptam à largura das telas – a adaptação irrestrita às telas estreitas dos dispositivos faz com que muitos textos fiquem ilegíveis, especialmente se o layout tiver muitas colunas.

Variações de tamanho e resolução

■ Os formatos dos dispositivos digitais estão ficando cada vez mais heterogêneos, variando entre as grandes telas para uso de PCs desktop e as telas menores para uso em movimento.

O espaço de publicação de conteúdo de sites e plataformas web precisa considerar o aumento das diferenças entre largura máxima e mínima das telas de PCs, que variam entre 320 a 2560 pixels ou mais (quando os usuários usam mais de um monitor).

O layout das interfaces web precisa também considerar a proporção entre a largura e da altura dos monitores, que apresenta grandes variações. Esta vai desde 4:3, padrão dos aparelhos de TV e PCs, comum nas larguras de 1024 a 1280dpi, até a proporção dos monitores de HDTV, wide screen (16:9, resolução 1280×720 ou 16:10, resolução 1280×800, chegando a 1680×1050 e 2560x 1600).

Em PCs, telas com a largura de 1280dpi, por exemplo, podem ter proporção mais quadrada (como a 1280 x 1024, proporção 5:4) ou mais larga. Estas diferenças de resolução e proporção aumentam ainda mais quando se considera as telas dos dispositivos móveis (Ver Dispositivos móveis : Textos em telas pequenas).

Resoluções a considerar no projeto de interfaces web

No desenvolvimento de web sites para PCs, a decisão sobre a resolução de tela a ser adotada como padrão prioritário depende do perfil da maioria dos usuários ► Exemplo.

O usuário médio que navega na internet, escreve emails e textos, faz planilhas, tende a preferir monitores com resolução mais baixa, pois, além dos dispositivos serem mais baratos, as imagens e os textos ficam mais fáceis de ver e ler. O usuário que usa programas gráficos profissionais para edição de vídeos e imagens, projetos web, visualização de imagens complexas, costuma usar monitores grandes de alta resolução.

Os usuários de jogos costumam preferir as resoluções nativas dos monitores compatíveis com a resolução dos aplicativos, pois quando se aumenta a resolução, o desempenho do jogo tende a diminuir, na medida em que existirão mais pixels a ser processados na tela.

No projeto de intranets, como as condições de acesso são conhecidas, pode-se estabelecer uma resolução padrão que serve de base para o desenvolvimento da interface.

■ Por apresentar compatibilidade com os monitores mais antigos, muitos desenvolvedores web ainda consideram a resolução de 1024 x 768 como base para o desenho de páginas, com largura-referência da interface de 960px, incluindo as dimensões do browser e de barra de rolagem laterais.

Na internet aberta, como o público e as possibilidades de configurações e situações de acesso são amplos, é mais relevante a premissa de que o layout deve se manter estruturado em diferentes configurações. Desta forma, mesmo os usuários com resoluções de tela não prioritárias podem ter uma boa experiência de uso. O tamanho ideal da página previsto no layout deve incluir o maior número de visitantes possível, com uso de diferentes resoluções. ► Exemplo

Alguns autores, como Ethan Marcotte, defendem o chamado “responsive design”, segundo o qual o design de interfaces web para um número cada vez maior de dispositivos deve considerar as diferenças de resolução como facetas da mesma experiência. Pode-se desenhar para uma experiência ideal, mas também agregar tecnologias baseadas nos padrões web para que as telas sejam renderizadas de modo adaptativo a cada mídia ► Exemplos – link externo. (2)

Agradecimentos a Herminio Vitoria, pelas dicas e pelas trocas de ideias.

Leia mais em http://www.avellareduarte.com.br/projeto/interface/interface2/interface2c.htm#ixzz1vF6Rr4L8

Velocidade de Provedores e Web Sites

Como você pode otimizar a velocidade do seu site para que ele fique mais rápido? Existem passos específicos que devemos tomar para diminuir o tempo que leva para carregar as páginas do site? Se você ainda não tinha ouvido falar disso, até o Matt Cutts, o super evangelista do Google, já deixou bem claro que a a velocidade do seu site afeta os resultados no ranking das pesquisas do motor de buscas. Então, qual é a melhor maneira de melhorar o desempenho, a velocidade e o tempo de resposta do seu site?

Crédito da foto Chris Lamphear

As conexões de banda larga ainda não são um padrão mundial, as pessoas que não tem ADSL ou uma linha mais rápida têm que perder mais tempo pesquisando e acessando informações online. Um site que carrega o mais rápido possível, pode, dessa maneira, ajudá-lo e muito a atingir usuários com uma conexão de Internet lenta.

” […] se o tempo de carregamento da página ultrapassar de 8 a 10 segundos, aumenta a frustração do usuário. Pesquisas recentes mostraram que cerca de um terço de todos os usuários de banda larga não gostam de aguardar mais de 4 segundos para que uma página carregue. Para usuários de banda normal, quase a metade deles não espera mais de seis segundos. ” (Fonte In Usability We Trust)

Ponha-se no lugar de um de seus leitores ou potenciais clientes. Você já se sentiu frustrado ao tentar abrir uma página web que leva uma eternidade para carregar? Eles também.
Um site cheio de vídeos, imagens de alta resolução e gráficos extravagantes é, sem dúvida, muito legal, mas no final das contas, o que vale é a facilidade e a rapidez com que as pessoas podem acessar seu conteúdo. Lembre-se que quando existe frustração, não demora muito para que os seus leitores abandonem o seu site ou blog.

Portanto, é fundamental que qualquer editor online sério invista pelo menos um pouco de tempo e recursos para aprender tudo o que for possível sobre como otimizar a velocidade do seu site.

Mas, em que ponto é que você começa a tornar o seu site realmente mais rápido?
Pelas imagens? Ou quem sabe removendo todas as extensões, widgets e plugins da barra lateral que juntou e instalou ao longo dos anos? Ou será que é necessário realmente começar aprimorando o seu código HTML? Se você tem pouca ou nenhuma experiência nestas áreas, acelerar o seu site pode realmente ser uma tarefa complicada.

Neste guia da MasterNewMedia, você encontrará uma seleção especial de tutoriais online e ferramentas para ajudá-lo a descobrir tudo o que precisa saber sobre como acelerar o seu site, incluindo um tutorial novo em duas partes inéditos de Drazen Dobrovodski, o próprio e querido webmaster da MasterNewMedia.

Na parte 1, abaixo, você vai aprender com ele, como realmente medir e testar o desempenho de seu provedor de hospedagem. Uma vez que o provedor de hospedagem é normalmente um componente crítico de qualquer estratégia de otimização de velocidade, o que o Drazen tem a aconselhar é verdadeiramente valioso e pode ser imediatamente posto em prática para tornar o seu site mais rápido.

****

Como Escolher Um Provedor De Hospedagem Rápido
por Drazen Dobrovodski

Muitos tutoriais sobre a velocidade de um site simplesmente ignoram como se escolhe um serviço rápido de hospedagem web. Eles vão direto às questões de codificação, presumindo que sua velocidade de host é boa quando tudo o que se refere à velocidade de um site começa justamente com o serviço de hospedagem que você contratar.
Uma série de serviços de hospedagem surgem a cada dia, mas não se pode pensar que todos eles são igualmente bons para as suas necessidades. Se você terminar escolhendo uma hospedagem ruim, toda a velocidade que você ganha na otimização do código das suas páginas pode ser anulada pela performance do servidor/conexão.
Não vou entrar em todos os o (facilmente encontráveis no Google) detalhes sobre por que a maioria dos sites que você vê na NET estão usando hospedagem compartilhada, e por que isso significa que seu site estará no mesmo disco rígido com algumas dezenas de outros sites usando a mesma conexão de Internet. Tudo se resume simplesmente a isto – a configuração de hardware do serviço de hospedagem e o número de outros sites que hospedam é um dos fatores determinantes para a velocidade do site. É por isso que você deve mensurá-lo e é assim como se você faz.

***

Como Medir A Velocidade Do Seu Site – Método 1

Primeiro, você deve saber, onde está o seu público alvo.
Se você tiver como alvo um certo país ou uma região, deve escolher um serviço de hospedagem da mesma área.

Se o seu público-alvo está nos EUA e seu servidor na China ou a Índia, não pode esperar que o público testemunhe um carregamento de páginas mais rápido que aconteceria se o servidor estavisse mais perto.

Você também deve testar a velocidade da conexão de Internet em sua área de destino. Se você estiver localizado em outro lugar, pode pedir para alguém fazer isso por você. É rápido e fácil de fazer. Para testar a velocidade de conexão, realizamos um ” ping “.

Se você estiver em um PC, vá para:

Start – > Clique em Run – > Digite “cmd” e aperte enter – > Digite “ping [a URL do serviço de hospedagem]” e pressione Enter

Se estiver usando um Linux:

Abra uma janela Terminal e digite “ping [a URL do serviço de hospedagem]”

Se você estiver usando um Mac, vá para:
Applications -> Utilities -> Network Utility -> “ping (entre a URL do serviço de hospedagem)”

A resposta deve incluir algo assim:
Packets: Sent = 4, Received = 4, Lost = 0 (0% loss)

Se a resposta não incluir “0 % loss”, aí você nem precisa checar os outros resultados, é melhor procurar outro provedor. Significa que os pacotes HTTP (dados) se perde no caminho. Se a perda for 0%, procure pela linha que mostra:

Minimum = [number] ms, Maximum = [number] ms, Average = [number] ms

Estes números devem ser o mais baixos possível. Eles informam o quão rápido o servidor está respondendo. Se o servidor de hospedagem tem conexão ruim, ou muitos sites, ou simplesmente alguns dos seus sites estão retardando o servidor com conteúdo pesado, o servidor demorará muito para responder.

Se os números estiverem em torno de (ou mesmo abaixo de) 80, isso é bom.
Se todos estiverem acima de 100 (e de ter enviado o ping do mesmo país onde o seu público está localizado), isso não é bom e você precisa procurar outro serviço de hospedagem.

***

Como Medir A Velocidade Do Seu Site – Método 2

Outra forma rápida e fácil para checar o número de servidores entre o seu público-alvo e o serviço de hospedagem é fazer o seguinte:

No PC ir em:

Iniciar -> Clicar em Run -> Digitar “cmd” e pressionar Enter -> Digitar “tracert [URL do serviço de hospedagem]” e pressionar Enter

No Linux OS:

Abrir uma janela Terminal e digitar “traceroute -I [URL do serviço de hospedagem]”

No Mac, ir em:
Applications -> Utilities -> Network Utility -> “traceroute (URL do serviço de hospedagem)”

O que você vê é uma lista de servidores entre você e o servidor de hospedagem. Todas as páginas do seu site vão passar por todos os servidores do mesmo jeito que o seu público-alvo (presumindo que você está fazendo o teste na mesma área onde está localizado o seu público).

Pessoas que nunca tenham feito uma rota de rastreamento sempre acham esse procedimento fascinante porque abre os olhos para a realidade da web. Todos os dados de qualquer uma das páginas que você visita passa por um número de servidores antes que ele atinja você.

Se qualquer um desses servidores acaba apresentando problemas ou lentidão, os leitores notam que o acesso ao site está mais lento, independentemente do fato de o servidor ser rápido e as páginas perfeitamente sintonizadas para a velocidade. Isto significa que quanto menos servidores entre o seu público e seu servidor de hospedagem, menor é a chance de algo dar errado ao longo do caminho. Isso também explica por que grandes empresas como o Google também colocam seus servidores em vários locais no mundo – ele mantém a velocidade boa e até a carga sobre os servidores para baixo.

Depois de ter escolhido o melhor serviço de hospedagem e seu domínio estiver no ar, você pode executar o mesmo teste usando somente a URL do seu site dessa vez. Esta é uma boa ideia, pois os serviços de hospedagem têm mais de um servidor e geralmente hospedam o próprio site da empresa no melhor deles (que é o que você testou anteriormente).

Agora, você vai querer saber o servidor onde seu site foi hospedado é realmente bom. Os mesmos números se aplicam.

Claro, existem muitas outras considerações na escolha de um serviço de hospedagem web, mas este texto se concentra apenas na velocidade do site para que, presumindo que todos vocês tenham um bom servidor podemos seguir em frente…

***

Acelere O Seu Site – Melhores Práticas

Melhores Práticas

A equipe do Exceptional Performance na Rede de Desenvolvimento do Yahoo! identificou uma série de práticas para deixar o seu site mais rápido. A lista inclui 34 ótimas táticas divididas em sete categorias que te ajudarão a otimizar o código das suas páginas para que o carregamento seja mais leve.

Como escolher o domínio para meu site

Alguns pequenos e micro empresários ainda não perceberam a enorme influência que a escolha do nome do domínio terá sobre a visitação do seu site. Um bom nome que possa ser memorizado trará benefícios a longo prazo e permitirá que seu site seja encontrado facilmente. Por outro lado, uma escolha mal feita trará prejuízos ao seu negócio. O maior perigo deste prejuízo reside no fato de que ele será imperceptível.  Muitos empresários proprietários de endereços WWW péssimos de serem lembrados e divulgados, nem se dão conta deste problema.

Não existe uma fórmula mágica para a escolha do melhor domínio para seu site porém você deve seguir algumas regras básicas para fazer uma escolha sensata e racional.

Muitas pessoas não sabem mas você pode ter diversos domínios que apontam para um único site. Neste caso, cada domínio apresentará sempre o mesmo conteúdo. A maioria dos negócios bem sucedidos na internet usa esta estratégia para garantir que o site seja sempre encontrado, ou seja, registram diversos domínios para um único site.

Recomendamos que o empresário escolha sempre um domínio principal do seu site. Este domínio principal deverá ser o endereço que será divulgado. Impresso no seu cartão de visitas, na sua nota fiscal, nos seus anúncios e demais materiais de apoio. Os outros domínios serão auxiliares e deverão ser reservados apenas para garantir que seu site seja encontrado mesmo que, por exemplo, o visitante tenha esquecido qual a grafia correta do seu domínio.

A escolha do domínio principal do seu site deve seguir estas regras:

1)      O domínio deve ser sua marca e deve ser um nome próprio. Lembre-se que marca é um signo que representa sua empresa de forma inequívoca no seu segmento, e portanto deve ser à priori, um nome próprio. Exemplos:

www.Sapatariadomario.com.br
www.Restaurantebeijaflor.com.br
www.Caixalog.com.br

Nota: Alguns empresários reservam domínios com nomes genéricos. Por exemplo: www.Sapataria.com.br ou www.Restaurante.com.br

O domínio com nome genérico pode e deve ser reservado, porém ele será sempre um domínio auxiliar ! Nunca o use como domínio principal do seu site.

2)      Procure um nome tão curto quanto possível. Lembre-se quanto mais longo for o domínio mais difícil será sua memorização.

3)      Evite nomes com fonemas homófonos. Evite nomes que são falados da mesma maneira mas são escritos de formas diferentes. Exemplos:
www.Celacerta.com.br e www.Selacerta.com.br
www.Cerraria10.com e www.Serraria10.com

4)      Escolha corretamente a extensão associada a sua atividade. Existem várias extensões de domínio, por exemplo: .COM .COM.BR .ADV.BR e etc.

Existem algumas regras para a escolha da extensão correta. Caso você possua um CNPJ a melhor opção é a extensão .COM.BR – Caso você não possua um CNPJ uma das opções é .COM – Lembre-se que o registro de domínio em uma extensão não garante o registro em outra extensão, quando possível registre seu domínio nas extensões semelhantes, exemplo: .COM e .COM.BR

5)      Um nome que chame a atenção. Caso seja o início da sua operação e sua marca ainda não tenha sido escolhida, escolha um nome que chame a atenção e que desperte algum interesse.

6)      Evite o uso do hífen. Os internautas são pessoas como nós e portanto, bastante esquecidas. A inserção do hífen no meio do seu domínio pode reduzir a visitação ao seu site, já que nem sempre o visitante lembrará onde o hífen está.

Estas são algumas regras básicas para a escolha do domínio principal do seu site. Por outro lado, você deve também registrar domínios auxiliares. Domínios auxiliares são divididos em dois grupos:

Domínios genéricos associados a sua categoria ou produto: Alguns Internautas digitam diretamente no navegador o domínio que eles acreditam que terá as informações, produtos ou serviços procurados. Em vez de usar um instrumento de pesquisa, o usuário faz uma tentativa para localizar o conteúdo desejado digitando diretamente um domínio. Conforme o número de internautas cresce, o montante de tentativas cria um tráfego considerável. Para capturar este tráfego vale a pena o registro de domínios auxiliares com nomes genéricos associados a sua categoria ou produto. Exemplos:

www.Sapataria.com.br
www.Sapatos.com.br
www.Livros.com.br
www.Dvds.com.br

Nota: Devido ao grande número de visitantes que estes domínios podem trazer, estes endereços tem sido muito valorizados pelo mercado. Caso você queira mais informações de como avaliar estes endereços, leia gratuitamente o e-book Quanto vale meu domínio no endereço: http://www.avaliardominios.com.br/

Domínios similares ao seu domínio principal: Entre seu site e o visitante existe a barreira da digitação do domínio principal. O internauta pode esquecer qual a extensão correta e esquecer a grafia correta do domínio principal. As reservas de domínios auxiliares similares ao domínio principal ajudam o internauta a encontrar seu site. Veja abaixo os casos mais comuns de registros de domínios desta categoria:

1)      Similaridade na extensão. Um dos erros mais comuns é a troca da extensão do seu domínio. Se você fizer um anúncio no jornal local solicitando a visita ao site www.Acme.com.br, tenha em mente que parte do retorno ocorrerá no site www.Acme.com. As pessoas simplesmente esquecem se o domínio tem ou não o .BR no final! Se possível reserve seu domínio na extensão similar e redirecione-o para o domínio principal. Exemplos de extensões similares:

.COM e .COM.BR

.ORG e .ORG.BR

2)      Opção de singular e plural. Outro erro muito comum está associado ao singular e o plural. Reserve ambos os casos. Veja o exemplo:

www.Tacodeouro.net

www.Tacosdeouro.net

3)      Similaridade homófona. Caso seu domínio principal tenha fonemas homófonos heterográficos (fonemas que são iguais na pronúncia e diferentes na escrita), não tenha dúvidas, reserve todas as opções. Exemplos:

www.Sessaodecinema.com.br

www.Cessaodecinema.com.br

www.Cedentefacil.com.br

www.Sedentefacil.com.br

4)      Consoantes mudas. Caso seu domínio tenha consoantes mudas, reserve os casos possíveis, Exemplo:

www.Assessoriafactura.com.br

www.Assessoriafatura.com.br

5)      Erros de ortografia. Mesmo que seu domínio principal não tenha fonemas homófonos, não subestime a capacidade dos nossos simpáticos internautas em cometer erros de ortografia. Reserve os domínios com os casos que achar mais comuns. Exemplo:

www.Casacor.com

www.Cazacor.com

www.Empresa-aberta.com.br

www.Empreza-aberta.com.br

www.Paubrasil.com

www.Paubrazil.com

www.Palbrasil.com

www.Palbrazil.com

6)      Sem o ponto que separa o www. Internautas muitas vezes digitam o domínio e esquecem de digitar o ponto logo após o www, exemplo:

wwwgoogle.com (www.wwwgoogle.com)
www.Google.com


N
OTA: Neste caso você terá que pedir a sua empresa de hospedagem para criar uma entrada no DNS para permitir que (no nosso exemplo) http://wwwgoogle.com (sem o ponto após o www) funcione

7)      Uso de siglas.  Caso seu domínio seja uma sigla, é recomendada a reserva do acrônimo (frase completa). Exemplo:

www.Uol.com.br

www.Universoonline.com.com.br

www.Sbt.com.br

www.Sistemabrasileirodetelevisao.com.br

 

Estas são as regras básicas para a escolha racional do seu domínio principal e dos domínios auxiliares do seu site. Para mais informações sobre registro de domínios, perda e recuperação de endereços, processo de liberação de domínios deletados, e divulgação nos instrumentos de pesquisa, visite o site www.Escolhaseu.com e faça o download gratuito do e-book que originou este artigo.

Ricardo Vaz Monteiro cursou bacharelado em física na Universidade de São Paulo, é diretor executivo da empresa Nomer.com, primeira empresa credenciada à ICANN em toda a América Latina, é sócio mantenedor da Câmara Brasileira de Comércio eletrônico, autor do livro Escolha seu .come é jurado do prêmio Ibest.

Para mais informações sobre o autor visite: www.Vazmonteiro.com

Técnicos x Professores

Estou na área da informática e a didática mais de 16 anos (ano base 2011). Minha esposa Andréa junto comigo nesta mesma empreitada. Conheci bons técnicos de informática. É uma área vasta tanto quanto a medicina. Há programadores, são aqueles que lidam com códigos e configurações complicadas e fazem os softwares ou programas que movem, controlam e administram tudo.

Há os técnicos de máquina ou hardware. São os que lidam com as peças, consertam, limpam, fazem up grade, montam e até vendem computadores. Montam redes, cabos e fazem as configurações bem complexas também.

Geralmente são muito competentes, mas também são muito quadrados, são bons com as máquinas e códigos e meio sem jeito com o ser humano. Não é uma regra, isto é um generalismo e dê o devido e justo desconto. Mas um fato é simples e certo, por serem muito técnicos NÃO SABEM ENSINAR e só sabem fazer. Ensinar é uma arte, um celibato, uma virtude, um talento, uma competência. É algo que eu e minha esposa possuímos.

Há outra categoria de técnicos e onde também me incluo, são os confeccionadores de site ou web sites, a mesma coisa que possui alguns sinônimos e grafias diferentes como: websites, home pages, etc. Fazer um site é uma arte, e arte é coisa para artistas e o professor é um artista.

Um técnico é inteligente e sabe o que faz, mas quase sempre não tem empatia com o público, principalmente aquele com mais dificulade de navegar na internet e com poucos conhecimentos. Quem tem esta sensibilidade são os professores. Eles é que sabem o que as pessoas sentem, suas dificulades, seus desejos e assim sua experiência de sala de aula lhes dá a competência de sentir empatia com seu público, algo que os meros técnicos sem experiência de sala de aula não possuem.

Seu site precisa de ter a empatia e a sensibilidade com seu público alvo e saber quais suas facilidades, anseios e dificulades. As vezes um site mais simples obtem mais resultados que um site sofisticado. Muito importante é uma coisa chamada NAVEGABILIDADE. Um site didático, de boa navegabilidade com tudo ao alcance de poucos ou um clique. Isto que o público deseja, eficiência, rapidez, agilidade e facilidade. Eu mesmo prefiro navegar nos sites mais simples e sem muitas firulas e enfeites que mais atrapalham que ajudam e fazem o visitante se perder e desistir de sua empresa indo gastar na concorrência.

Venha fazer seu site com quem tem não apenas experiência, mas sensibilidade e experiência didática.

Fraternal abraço de Dalton Campos Roque

Cansado de ficar mudando de provedor?

Cansado de ficar mudando de provedor?
Temos servidores de última geração que garantem 99% do tempo no ar. Buscamos a máxima qualidade em hospedagem de sites para nossos clientes, com estrutura e tecnologia de ponta.

Nós lhe oferecemos suporte via email, telefone, HelpDesk e Msn. Temos planos com a melhor relação custo benefício em hospedagem de sites.
clique aqui
para conhecer nossos planos.

O que é Smartphone?

windowsmobile O que é Smartphone? Entenda o Que é! Muito se ouve falar atualmente em Smartphones, mas o que é, para que serve e por que devo comprar? Essa é a pergunta que tenho ouvido muitas pessoas me fazendo, então, conforme prometido, trago à luz as informações mais relevantes sobre Smartphones.

O que é Smartphone?

Acho que é justo dizermos que um smartphone é um celular, uma vez que ele engloba essa função, porém, as funcionalidades deste pequeno dispositivo móvel vão muito além disso. Smartphone que traduzindo, significa algo do tipo “telefone inteligente”, é um aparelho celular que engloba muitas das principais tecnologias de comunicação e serviços que temos num computador ou em outros dispositivos, como acesso à e-mails, mensagens instantâneas (como o MSN), internet, GPS, entre outros.

Os Smartphones possuem diversos meios de se comunicar com outros dispositivos através de Bluetooth, infravermelho e internet, com a finalidade de transferir arquivos de vídeo, fotos, música, planilhas, ou até mesmo sincronizar informações com outros programas no computador ou em outros Smartphones. Como um smartphone pode ser útil?

Os smartphones unem basicamente as funções de um PDA com as de um telefone celular de última geração e estão relativamente, cada vez menores e mais simples de usar, pois suas funcionalidades e ferramentas de software estão se assemelhando cada vez mais com as dos sistemas operacionais que usamos nos PCs.

Inclusive alguns rodam versões adaptadas do próprio Microsoft Windows, com office, MSN e companhia. Por ser tão “tudo em um” e ser bem portátil, está cada vez mais se tornando o meio mais viável de se transportar os dados, se comunicar, agendar-se e por aí vai…

Outra característica englobada pelos smartphones, que fazem muito juz ao título, é a capacidade de armazenamento que está cada vez maior, uma vez que além de planílhas, apresentações em slide, e-mails, fotos, eles também permitem gravação de vídeos por longo período de tempo e com resoluções agradáveis o suficiente para assistirmos em um monitor de TV ou de Computador.

São muito extensas utilidades de um Smartphone. Para quem tem rede sem-fio em casa, os Smartphones podem acessá-la e assim, estar conectado à sua rede de internet, ou então pode ser conectado á redes públicas de internet sem fio, como em aeroportos, lanchonetes, universidades, shoppings, etc.

Há, dentre as  funções de um Smartphone, ferramentas como GPS, Câmera de vídeo de alta resolução, internet com banda-larga (desde que devidamente acordado com a operadora), Captação de Sinais de TV (embora não sejam todos os modelos de aparelho e que permitam isso), Funcionam como players de vídeo e áudio, podem ser usados com programas como Skype e muito mais.

smartphone O que é Smartphone? Entenda o Que é!

Qual o custo dos Smartphones?

Essa questão é mais complicada, já que quanto mais completo o aparelho for e quanto maior as opções de serviço contratados pelas operadoras, maior será o custo. Isso é bem pessoal e vai da necessidade de cada usuário.

Os Serviços variam de uma operadora para outra, mas saiba que estes serviços que precisam ser contratados com a operadora são basicamente os de banda-larga, GPS e aqueles relacionados às funcionalidades de Celular. Consulte sua operadora para saber mais detalhes do que ela tem à lhe oferecer. Estes recursos extra-celulares estão geralmente ligados ao termo 3G pelas operadoras. toshiba g900 O que é Smartphone? Entenda o Que é!

Os fabricantes de Celulares e as operadoras estão cada vez mais aprimorando as tecnologias para o uso de smartphone. Mas como comprar um aparelho novo sempre exige muita pesquisa, vai uma dica que uso para meus “upgrades” pessoais: Sempre dou uma consultada nas informações técnicas dos aparelhos e os comparo antes de fazer a compra.

O site GSM Arena (em inglês) é um dentre outros que podem ser usados para se obter informações como quanto tempo dura a bateria, tamanho do monitor, capacidades de armazenamento e dentre muitas outras, ainda posso saber a opinião de pessoas que compraram o aparelho em vista, algo que pessoalmente, acho muito relevante.

umpc smartphone nokia n951 O que é Smartphone? Entenda o Que é!

É isso… Tentei apagar de maneira simplória os porquês mais comuns relativos à Smartphones, no intuito de ajudar um pouco na informação ou escolha destas mini-maravilhas. Se você ainda não tem seu Smartphone, aproveite para refletir sobre isso um pouco, pois as vantagens são muitas!