Velocidade de Provedores e Web Sites

Como você pode otimizar a velocidade do seu site para que ele fique mais rápido? Existem passos específicos que devemos tomar para diminuir o tempo que leva para carregar as páginas do site? Se você ainda não tinha ouvido falar disso, até o Matt Cutts, o super evangelista do Google, já deixou bem claro que a a velocidade do seu site afeta os resultados no ranking das pesquisas do motor de buscas. Então, qual é a melhor maneira de melhorar o desempenho, a velocidade e o tempo de resposta do seu site?

Crédito da foto Chris Lamphear

As conexões de banda larga ainda não são um padrão mundial, as pessoas que não tem ADSL ou uma linha mais rápida têm que perder mais tempo pesquisando e acessando informações online. Um site que carrega o mais rápido possível, pode, dessa maneira, ajudá-lo e muito a atingir usuários com uma conexão de Internet lenta.

” […] se o tempo de carregamento da página ultrapassar de 8 a 10 segundos, aumenta a frustração do usuário. Pesquisas recentes mostraram que cerca de um terço de todos os usuários de banda larga não gostam de aguardar mais de 4 segundos para que uma página carregue. Para usuários de banda normal, quase a metade deles não espera mais de seis segundos. ” (Fonte In Usability We Trust)

Ponha-se no lugar de um de seus leitores ou potenciais clientes. Você já se sentiu frustrado ao tentar abrir uma página web que leva uma eternidade para carregar? Eles também.
Um site cheio de vídeos, imagens de alta resolução e gráficos extravagantes é, sem dúvida, muito legal, mas no final das contas, o que vale é a facilidade e a rapidez com que as pessoas podem acessar seu conteúdo. Lembre-se que quando existe frustração, não demora muito para que os seus leitores abandonem o seu site ou blog.

Portanto, é fundamental que qualquer editor online sério invista pelo menos um pouco de tempo e recursos para aprender tudo o que for possível sobre como otimizar a velocidade do seu site.

Mas, em que ponto é que você começa a tornar o seu site realmente mais rápido?
Pelas imagens? Ou quem sabe removendo todas as extensões, widgets e plugins da barra lateral que juntou e instalou ao longo dos anos? Ou será que é necessário realmente começar aprimorando o seu código HTML? Se você tem pouca ou nenhuma experiência nestas áreas, acelerar o seu site pode realmente ser uma tarefa complicada.

Neste guia da MasterNewMedia, você encontrará uma seleção especial de tutoriais online e ferramentas para ajudá-lo a descobrir tudo o que precisa saber sobre como acelerar o seu site, incluindo um tutorial novo em duas partes inéditos de Drazen Dobrovodski, o próprio e querido webmaster da MasterNewMedia.

Na parte 1, abaixo, você vai aprender com ele, como realmente medir e testar o desempenho de seu provedor de hospedagem. Uma vez que o provedor de hospedagem é normalmente um componente crítico de qualquer estratégia de otimização de velocidade, o que o Drazen tem a aconselhar é verdadeiramente valioso e pode ser imediatamente posto em prática para tornar o seu site mais rápido.

****

Como Escolher Um Provedor De Hospedagem Rápido
por Drazen Dobrovodski

Muitos tutoriais sobre a velocidade de um site simplesmente ignoram como se escolhe um serviço rápido de hospedagem web. Eles vão direto às questões de codificação, presumindo que sua velocidade de host é boa quando tudo o que se refere à velocidade de um site começa justamente com o serviço de hospedagem que você contratar.
Uma série de serviços de hospedagem surgem a cada dia, mas não se pode pensar que todos eles são igualmente bons para as suas necessidades. Se você terminar escolhendo uma hospedagem ruim, toda a velocidade que você ganha na otimização do código das suas páginas pode ser anulada pela performance do servidor/conexão.
Não vou entrar em todos os o (facilmente encontráveis no Google) detalhes sobre por que a maioria dos sites que você vê na NET estão usando hospedagem compartilhada, e por que isso significa que seu site estará no mesmo disco rígido com algumas dezenas de outros sites usando a mesma conexão de Internet. Tudo se resume simplesmente a isto – a configuração de hardware do serviço de hospedagem e o número de outros sites que hospedam é um dos fatores determinantes para a velocidade do site. É por isso que você deve mensurá-lo e é assim como se você faz.

***

Como Medir A Velocidade Do Seu Site – Método 1

Primeiro, você deve saber, onde está o seu público alvo.
Se você tiver como alvo um certo país ou uma região, deve escolher um serviço de hospedagem da mesma área.

Se o seu público-alvo está nos EUA e seu servidor na China ou a Índia, não pode esperar que o público testemunhe um carregamento de páginas mais rápido que aconteceria se o servidor estavisse mais perto.

Você também deve testar a velocidade da conexão de Internet em sua área de destino. Se você estiver localizado em outro lugar, pode pedir para alguém fazer isso por você. É rápido e fácil de fazer. Para testar a velocidade de conexão, realizamos um ” ping “.

Se você estiver em um PC, vá para:

Start – > Clique em Run – > Digite “cmd” e aperte enter – > Digite “ping [a URL do serviço de hospedagem]” e pressione Enter

Se estiver usando um Linux:

Abra uma janela Terminal e digite “ping [a URL do serviço de hospedagem]”

Se você estiver usando um Mac, vá para:
Applications -> Utilities -> Network Utility -> “ping (entre a URL do serviço de hospedagem)”

A resposta deve incluir algo assim:
Packets: Sent = 4, Received = 4, Lost = 0 (0% loss)

Se a resposta não incluir “0 % loss”, aí você nem precisa checar os outros resultados, é melhor procurar outro provedor. Significa que os pacotes HTTP (dados) se perde no caminho. Se a perda for 0%, procure pela linha que mostra:

Minimum = [number] ms, Maximum = [number] ms, Average = [number] ms

Estes números devem ser o mais baixos possível. Eles informam o quão rápido o servidor está respondendo. Se o servidor de hospedagem tem conexão ruim, ou muitos sites, ou simplesmente alguns dos seus sites estão retardando o servidor com conteúdo pesado, o servidor demorará muito para responder.

Se os números estiverem em torno de (ou mesmo abaixo de) 80, isso é bom.
Se todos estiverem acima de 100 (e de ter enviado o ping do mesmo país onde o seu público está localizado), isso não é bom e você precisa procurar outro serviço de hospedagem.

***

Como Medir A Velocidade Do Seu Site – Método 2

Outra forma rápida e fácil para checar o número de servidores entre o seu público-alvo e o serviço de hospedagem é fazer o seguinte:

No PC ir em:

Iniciar -> Clicar em Run -> Digitar “cmd” e pressionar Enter -> Digitar “tracert [URL do serviço de hospedagem]” e pressionar Enter

No Linux OS:

Abrir uma janela Terminal e digitar “traceroute -I [URL do serviço de hospedagem]”

No Mac, ir em:
Applications -> Utilities -> Network Utility -> “traceroute (URL do serviço de hospedagem)”

O que você vê é uma lista de servidores entre você e o servidor de hospedagem. Todas as páginas do seu site vão passar por todos os servidores do mesmo jeito que o seu público-alvo (presumindo que você está fazendo o teste na mesma área onde está localizado o seu público).

Pessoas que nunca tenham feito uma rota de rastreamento sempre acham esse procedimento fascinante porque abre os olhos para a realidade da web. Todos os dados de qualquer uma das páginas que você visita passa por um número de servidores antes que ele atinja você.

Se qualquer um desses servidores acaba apresentando problemas ou lentidão, os leitores notam que o acesso ao site está mais lento, independentemente do fato de o servidor ser rápido e as páginas perfeitamente sintonizadas para a velocidade. Isto significa que quanto menos servidores entre o seu público e seu servidor de hospedagem, menor é a chance de algo dar errado ao longo do caminho. Isso também explica por que grandes empresas como o Google também colocam seus servidores em vários locais no mundo – ele mantém a velocidade boa e até a carga sobre os servidores para baixo.

Depois de ter escolhido o melhor serviço de hospedagem e seu domínio estiver no ar, você pode executar o mesmo teste usando somente a URL do seu site dessa vez. Esta é uma boa ideia, pois os serviços de hospedagem têm mais de um servidor e geralmente hospedam o próprio site da empresa no melhor deles (que é o que você testou anteriormente).

Agora, você vai querer saber o servidor onde seu site foi hospedado é realmente bom. Os mesmos números se aplicam.

Claro, existem muitas outras considerações na escolha de um serviço de hospedagem web, mas este texto se concentra apenas na velocidade do site para que, presumindo que todos vocês tenham um bom servidor podemos seguir em frente…

***

Acelere O Seu Site – Melhores Práticas

Melhores Práticas

A equipe do Exceptional Performance na Rede de Desenvolvimento do Yahoo! identificou uma série de práticas para deixar o seu site mais rápido. A lista inclui 34 ótimas táticas divididas em sete categorias que te ajudarão a otimizar o código das suas páginas para que o carregamento seja mais leve.

Como escolher o domínio para meu site

Alguns pequenos e micro empresários ainda não perceberam a enorme influência que a escolha do nome do domínio terá sobre a visitação do seu site. Um bom nome que possa ser memorizado trará benefícios a longo prazo e permitirá que seu site seja encontrado facilmente. Por outro lado, uma escolha mal feita trará prejuízos ao seu negócio. O maior perigo deste prejuízo reside no fato de que ele será imperceptível.  Muitos empresários proprietários de endereços WWW péssimos de serem lembrados e divulgados, nem se dão conta deste problema.

Não existe uma fórmula mágica para a escolha do melhor domínio para seu site porém você deve seguir algumas regras básicas para fazer uma escolha sensata e racional.

Muitas pessoas não sabem mas você pode ter diversos domínios que apontam para um único site. Neste caso, cada domínio apresentará sempre o mesmo conteúdo. A maioria dos negócios bem sucedidos na internet usa esta estratégia para garantir que o site seja sempre encontrado, ou seja, registram diversos domínios para um único site.

Recomendamos que o empresário escolha sempre um domínio principal do seu site. Este domínio principal deverá ser o endereço que será divulgado. Impresso no seu cartão de visitas, na sua nota fiscal, nos seus anúncios e demais materiais de apoio. Os outros domínios serão auxiliares e deverão ser reservados apenas para garantir que seu site seja encontrado mesmo que, por exemplo, o visitante tenha esquecido qual a grafia correta do seu domínio.

A escolha do domínio principal do seu site deve seguir estas regras:

1)      O domínio deve ser sua marca e deve ser um nome próprio. Lembre-se que marca é um signo que representa sua empresa de forma inequívoca no seu segmento, e portanto deve ser à priori, um nome próprio. Exemplos:

www.Sapatariadomario.com.br
www.Restaurantebeijaflor.com.br
www.Caixalog.com.br

Nota: Alguns empresários reservam domínios com nomes genéricos. Por exemplo: www.Sapataria.com.br ou www.Restaurante.com.br

O domínio com nome genérico pode e deve ser reservado, porém ele será sempre um domínio auxiliar ! Nunca o use como domínio principal do seu site.

2)      Procure um nome tão curto quanto possível. Lembre-se quanto mais longo for o domínio mais difícil será sua memorização.

3)      Evite nomes com fonemas homófonos. Evite nomes que são falados da mesma maneira mas são escritos de formas diferentes. Exemplos:
www.Celacerta.com.br e www.Selacerta.com.br
www.Cerraria10.com e www.Serraria10.com

4)      Escolha corretamente a extensão associada a sua atividade. Existem várias extensões de domínio, por exemplo: .COM .COM.BR .ADV.BR e etc.

Existem algumas regras para a escolha da extensão correta. Caso você possua um CNPJ a melhor opção é a extensão .COM.BR – Caso você não possua um CNPJ uma das opções é .COM – Lembre-se que o registro de domínio em uma extensão não garante o registro em outra extensão, quando possível registre seu domínio nas extensões semelhantes, exemplo: .COM e .COM.BR

5)      Um nome que chame a atenção. Caso seja o início da sua operação e sua marca ainda não tenha sido escolhida, escolha um nome que chame a atenção e que desperte algum interesse.

6)      Evite o uso do hífen. Os internautas são pessoas como nós e portanto, bastante esquecidas. A inserção do hífen no meio do seu domínio pode reduzir a visitação ao seu site, já que nem sempre o visitante lembrará onde o hífen está.

Estas são algumas regras básicas para a escolha do domínio principal do seu site. Por outro lado, você deve também registrar domínios auxiliares. Domínios auxiliares são divididos em dois grupos:

Domínios genéricos associados a sua categoria ou produto: Alguns Internautas digitam diretamente no navegador o domínio que eles acreditam que terá as informações, produtos ou serviços procurados. Em vez de usar um instrumento de pesquisa, o usuário faz uma tentativa para localizar o conteúdo desejado digitando diretamente um domínio. Conforme o número de internautas cresce, o montante de tentativas cria um tráfego considerável. Para capturar este tráfego vale a pena o registro de domínios auxiliares com nomes genéricos associados a sua categoria ou produto. Exemplos:

www.Sapataria.com.br
www.Sapatos.com.br
www.Livros.com.br
www.Dvds.com.br

Nota: Devido ao grande número de visitantes que estes domínios podem trazer, estes endereços tem sido muito valorizados pelo mercado. Caso você queira mais informações de como avaliar estes endereços, leia gratuitamente o e-book Quanto vale meu domínio no endereço: http://www.avaliardominios.com.br/

Domínios similares ao seu domínio principal: Entre seu site e o visitante existe a barreira da digitação do domínio principal. O internauta pode esquecer qual a extensão correta e esquecer a grafia correta do domínio principal. As reservas de domínios auxiliares similares ao domínio principal ajudam o internauta a encontrar seu site. Veja abaixo os casos mais comuns de registros de domínios desta categoria:

1)      Similaridade na extensão. Um dos erros mais comuns é a troca da extensão do seu domínio. Se você fizer um anúncio no jornal local solicitando a visita ao site www.Acme.com.br, tenha em mente que parte do retorno ocorrerá no site www.Acme.com. As pessoas simplesmente esquecem se o domínio tem ou não o .BR no final! Se possível reserve seu domínio na extensão similar e redirecione-o para o domínio principal. Exemplos de extensões similares:

.COM e .COM.BR

.ORG e .ORG.BR

2)      Opção de singular e plural. Outro erro muito comum está associado ao singular e o plural. Reserve ambos os casos. Veja o exemplo:

www.Tacodeouro.net

www.Tacosdeouro.net

3)      Similaridade homófona. Caso seu domínio principal tenha fonemas homófonos heterográficos (fonemas que são iguais na pronúncia e diferentes na escrita), não tenha dúvidas, reserve todas as opções. Exemplos:

www.Sessaodecinema.com.br

www.Cessaodecinema.com.br

www.Cedentefacil.com.br

www.Sedentefacil.com.br

4)      Consoantes mudas. Caso seu domínio tenha consoantes mudas, reserve os casos possíveis, Exemplo:

www.Assessoriafactura.com.br

www.Assessoriafatura.com.br

5)      Erros de ortografia. Mesmo que seu domínio principal não tenha fonemas homófonos, não subestime a capacidade dos nossos simpáticos internautas em cometer erros de ortografia. Reserve os domínios com os casos que achar mais comuns. Exemplo:

www.Casacor.com

www.Cazacor.com

www.Empresa-aberta.com.br

www.Empreza-aberta.com.br

www.Paubrasil.com

www.Paubrazil.com

www.Palbrasil.com

www.Palbrazil.com

6)      Sem o ponto que separa o www. Internautas muitas vezes digitam o domínio e esquecem de digitar o ponto logo após o www, exemplo:

wwwgoogle.com (www.wwwgoogle.com)
www.Google.com


N
OTA: Neste caso você terá que pedir a sua empresa de hospedagem para criar uma entrada no DNS para permitir que (no nosso exemplo) http://wwwgoogle.com (sem o ponto após o www) funcione

7)      Uso de siglas.  Caso seu domínio seja uma sigla, é recomendada a reserva do acrônimo (frase completa). Exemplo:

www.Uol.com.br

www.Universoonline.com.com.br

www.Sbt.com.br

www.Sistemabrasileirodetelevisao.com.br

 

Estas são as regras básicas para a escolha racional do seu domínio principal e dos domínios auxiliares do seu site. Para mais informações sobre registro de domínios, perda e recuperação de endereços, processo de liberação de domínios deletados, e divulgação nos instrumentos de pesquisa, visite o site www.Escolhaseu.com e faça o download gratuito do e-book que originou este artigo.

Ricardo Vaz Monteiro cursou bacharelado em física na Universidade de São Paulo, é diretor executivo da empresa Nomer.com, primeira empresa credenciada à ICANN em toda a América Latina, é sócio mantenedor da Câmara Brasileira de Comércio eletrônico, autor do livro Escolha seu .come é jurado do prêmio Ibest.

Para mais informações sobre o autor visite: www.Vazmonteiro.com

Cansado de ficar mudando de provedor?

Cansado de ficar mudando de provedor?
Temos servidores de última geração que garantem 99% do tempo no ar. Buscamos a máxima qualidade em hospedagem de sites para nossos clientes, com estrutura e tecnologia de ponta.

Nós lhe oferecemos suporte via email, telefone, HelpDesk e Msn. Temos planos com a melhor relação custo benefício em hospedagem de sites.
clique aqui
para conhecer nossos planos.